Entrevista com Jelena Vasilj, sobre relacionamento, matrimônio e vida espiritual

quarta-feira, 15 de setembro de 2010


Em 24 de agosto de 2002, Jelena Vasilj casou-se com Massimiliano Valente, na Igreja St. James, Medjugorje. Foi verdadeiramente um casamento de muita oração e alegria! A vidente Marija Pavlovic-Lunetti foi empregada de Jelena. Raramente vemos casamentos tão bonitos e impressionantes nos dias de hoje! Uma semana antes do casamento, eles nos visitaram e compartilharam conosco seus valores como um casal cristão. Vamos lembrar que Nossa Senhora entrou na vida de Jelena há muitos anos, através de locuções interiores, sob o acompanhamento do Pe. Tomislav Vlasic e assim, ela foi escolhida por Nossa Senhora para conduzir um grupo de oração até começar seus estudos nos Estados Unidos, em 1991.

Jelena, sabemos que você estava totalmente aberta à vontade de Deus em sua vida. Como você distinguiu sua vocação entre o matrimônio e a vida religiosa?

Jelena: Eu ainda vejo a beleza de ambas as vidas. Eu ainda me sinto um tanto atraída à vida religiosa. A vida religiosa é muito bonita e eu posso dizer com toda liberdade na frente de Massimiliano. Devo dizer também que, por outro lado, me sinto um pouco triste porque não estarei vivendo o ideal da vida religiosa! Mas eu vejo que a comunhão com outro ser humano me traz crescimento. Massimiliano está me ajudando a ser mais do que sou como pessoa humana. Talvez no passado eu tive a oportunidade de crescer espiritualmente, mas este relacionamento tem me ajudado muito a crescer como pessoa e desenvolver outras virtudes. Está me ajudando a tornar a minha fé mais concreta, agora eu vejo que, através da comunhão com outro ser humano, sou chamada novamente à cruz e vejo que minha vida esta mais madura.

O que você quer dizer com “...chamada novamente à cruz”?

Jelena: Algo como a morte das necessidades tomam lugar quando você se casa, caso contrário, você se torna muito egoísta. Então, você pode se decepcionar muito, especialmente se você está esperando que o outro possa tirar seus medos ou resolver seus problemas. Eu creio que, a princípio, eu me aproximei dele como um tipo do refúgio. Mas, felizmente, Massimiliano nunca quis ser esse refúgio para mim no qual eu pudesse me esconder. Eu penso que as mulheres são muito emocionais e nós procuramos um indivíduo que alimente de algum modo nossas emoções. Mas se isso continua, permanecemos sempre como garotinhas e nunca crescemos.

Como você escolheu Massimiliano?

Jelena: Nos encontramos há três anos. Ambos estudavam a História da Igreja em Roma. Ter um relacionamento com ele era muito desafiador. Eu sentia que estava realmente crescendo. Ele era muito dedicado e constante em sua forma de ser, foi sempre muito verdadeiro e sério sobre suas decisões. Massimiliano tem belas virtudes! Eu fui atraída especialmente porque a virtude da castidade era tão importante a ele. O meu respeito por ele cresceu e ele também valorizava as coisas boas em mim. Eu penso que para uma mulher, ter o respeito de um homem pode ser uma experiência de muita cura, já que no mundo a mulher é geralmente vista como um objeto.

O você recomendaria aos jovens que estão no amor e pensam em se casar?

Jelena: O relacionamento começa por algum tipo de atracão e isso não pode ser ignorado. Mas deve ir além. Se não há morte de si mesmo, então esta energia física ou química acaba muito facilmente. Não restará mais nada. A paixão não permite que você veja a beleza do outro, é uma atracão momentânea. Provavelmente, se Deus não nos desse este dom, homens e mulheres não se casariam! Assim, de certa forma, é providência. Eu penso que a castidade é o dom que ajuda os casais a aprenderem como se amar de verdade, porque nosso ser puro se estende a todas as áreas da vida em casal. Se você não aprende a respeitar o outro, o relacionamento se desfaz. Quando nós nos consagramos ao Sacramento do Matrimônio, dizemos: " Eu te amarei e te respeitarei". O respeito nunca deve ser desvinculado do amor.

Nossa Senhora ensinou-lhe alguma coisa sobre o matrimônio?

Jelena: Eu era muito criança e não lembro de muitas coisas. Falou muito sobre a família e a oração em família. Este é provavelmente o maior presente que me foi dado, a oração em família e que estou experimentando ate hoje, muitos anos depois que as locucoes terminaram, vivendo em família e rezando junto.

Como você experimentou a oração em família quando você era criança?

Jelena: Este foi realmente o momento que uniu nossa família. Nós éramos uma família normal com dificuldades normais, mas nossa oração era sempre a luz em nossa família.

Quem conduzia?

Jelena: Meu pai.

Como ele a convencia a levantar e rezar?

Jelena: Ele não me convenceu, ele simplesmente me fazia levantar! Sempre muito cedo e ainda persiste após tantos anos, mesmo eu tendo 30 anos! Diz que primeiramente tem uma responsabilidade com Deus acima de suas próprias vontades. Às vezes eu percebo que é difícil para ele ser tão insistente, mas ele está ciente de seu papel como pai. Nós começamos sempre com o Angelus, a seguir, rezamos para os finados. Então meditamos o Evangelho e rezamos o rosário, no final, nos fazemos uma oração ao Espírito Santo. A noite podemos ir a paróquia e aqueles que ficaram em casa rezam uma dezena do rosário juntos.

Como você ira incorporar a oração da família em sua própria casa e família e quem será o motivador principal?

Jelena: Bem, isso é interessante! Eu sou provavelmente a mais fanática, mas Massimiliano é mais constante. Se tem um trabalho fazer, ele o faz. Se decidir que nós rezaremos toda manhã, então o faremos. Eu posso decidir que nós iremos rezar pela manhã, e então às vezes acabo dormindo, mas ele não. Eu sei que o Espírito Santo me inspira. Veja, eu lembro que trazia para casa as mensagens de Nossa Senhora a nossa família: " Nossa Senhora quer que rezemos as 6:05 da manha." Mas, por outro lado, eu era a última a acordar. Batiam em minha porta e diziam, " Ei! Você disse que nós tínhamos que acordar, então acorde!

Jelena, quando você parou de ter locuções interiores?

Jelena: Em 1992 eu deixei Medjugorje para ir estudar na América. Naquele tempo as locuções tornaram-se irregulares e pararam em 1994. Agora eu sinto que Nossa Senhora me está guiando. Eu não A sinto ausente, mas eu não ouço mais aquelas palavras claras dEla que eu costumava ouvir.

Você lembra dos exercícios que Nossa Senhora lhe deu para seu grupo de oração? Ela lhe ensinou a amar um ao outro?

Jelena: Oh, sim! Pe. Slavko gostava daqueles exercícios. Eu lembro que Nossa Senhora pediu para que nós rezássemos junto com a pessoa que nós menos gostávamos. Não para criar simpatia natural no grupo de oração, mas para basear nossos relacionamentos no amor sobrenatural. Eu penso que o Espírito Santo pode verdadeiramente fazer isto. Eu conheci pessoas muito irritantes e perturbadoras, mas quando o Espírito Santo estava dentro de nós, nós éramos capazes de amar mesmo aqueles com quem não nos relacionávamos muito bem. Há muito poucas pessoas que me perturbam, mas existem algumas porque eu também sou humana. Mas me perturbam somente se eu não rezo, o que significa que eu não estou mantendo minha própria paz. Eles nunca devem tirar sua paz! Se eles podem tirar a sua paz, geralmente este é um sinal de que o seu nível de sua oração esta baixo.
Nos tínhamos um grupo de oração três vezes por semana durante uma hora e meia depois da escola ou do trabalho. Era realmente um momento de graça porque eu não sabia como nós conseguíamos. Passávamos muitos dias e noites na montanha que rezávamos e de manhã íamos à escola. Depois da escola nós trabalhávamos. Se parasse eu cairia, dormiria e seria deixada para trás nas plantações de tabaco!

Você tinha oração espontânea durante as reuniões?

Jelena: Sim, Nossa Senhora dizia para escutar um ao outro quando rezávamos espontaneamente porque nós tínhamos que rezar juntos como uma comunidade, não apenas arbitrariamente sobre as coisas que viessem a nossa mente.

Eu sou fascinado pela insistência de Nossa Senhora sobre Sua maior alegria que era a unidade de corações que rezam junto a Jesus. Quais são suas maiores memórias de criança ou adolescente durante esse tempo no grupo?

Jelena: Eu lembro de uma vez que o Pe. Slavko disse: " Eu sei que Nossa Senhora esta te guiando por causa do amor que eu vi entre os membros do grupo oração." Era verdadeiro. Nossas orações eram às vezes muito pessoais. Eu nunca ouvi nenhuma pessoa fazer qualquer tipo de comentário sobre as orações feitas entre nós. Havia tanto respeito e tanto amor porque tudo foi baseado no amor sobrenatural. Isto acontecia quando nós éramos jovens e eis porque Nossa Senhora quer os jovens: eles estão tão abertos a graça! Quando nos tornamos mais maduros nós começamos a calcular as coisas. Você pode ver isso em nossa vizinhança-- Os adultos estão sempre se olhando e se perguntando " Será que ele vai me cumprimentar hoje, me dizer “olá”!? Como você está me tratando, como eu o devo tratar? " Mas as crianças estão apenas correndo de um lado para o outro.

Como você sente o amor sobrenatural?

Jelena: Bem, você tem que ser um pouco louco pelo Evangelho. Você simplesmente tem que permitir que o Espírito Santo o transforme. Geralmente quando não há amor há medo. Medo do outro, medo de alguém o machucar, medo de alguém se aproveitar de você. Você pensa: " Como irão me receber? O que pensam sobre mim? Irão me aceitar? " Muitos jovens têm todo tipo de dificuldades por causa disso. Precisam ser amados, mas estão buscando o amor humano e frequentemente ficam decepcionados e sentem-se sozinhos. Mas nós éramos tão agraciados porque a amizade entre nós era baseada no amor sobrenatural. O Espírito Santo nos dá tanta consolação que você nunca vai precisar de chocolate. Como jovens nós precisávamos de consolação porque somos tão frágeis. A menos que tivermos o Espírito Santo que nos consola ou então podemos nos sentir muito sós e esta pode ser uma grande fonte de dificuldades e de pecado.

Você acredita que Nossa Senhora realizou e cumpriu o que Ela planejou através do seu grupo de oração?

Jelena: Esta é uma pergunta muito difícil! Eu não penso que as coisas param por aí. Não faz sentido que Ela nos guiaria por tantos anos e não teria Seu plano cumprido. Mas eu vejo Seu plano para o trabalho em vidas pessoais. Eu ainda vejo que as pessoas que estavam no grupo da oração são completamente diferentes daquelas que não faziam parte dele. Os que faziam parte do grupo ainda vão a Krizevac, ao monte da aparição e ainda estão comprometidos com os planos de Nossa Senhora. Eu acredito que chegará um tempo em que a participacao dos leigos sera extremamente necessária na instrução espiritual. Precisamos aprender a viver o papel de pessoa ativas na igreja, recebendo dons espirituais e compartilhando nossa fé. Existem pessoas vivendo verdadeiramente as mensagens, mas agora é importante que trabalhem no local onde vivem, a fim de compartilhar sua fé. Eu também gostaria de vê-los trabalhar no mundo porque o mundo precisa muito deles.

Fonte: Crianças de Medjugorje (www.childrenofmedjugorje.com)
Publicado originalmente em setembro, 2002 Adicionar imagem


Traduzido do Inglês para o Português, por Telma

Compartilhe este artigo, evangelize! :

Um comentário:

  1. Caros internautas,
    Gostei muito dessa história, é simples, mais é uma linda história de conversão diária, e que nos mostra o amor de Deus e de sua Mãe por nós. O Senhor tem um plano para cada um de nós, e Nossa Senhora escolheu Jelena ainda qdo criança, e mesmo ela sendo escolhida por Nossa Senhora, pode nos mostrar que de fato a nossa vida nesta terra é uma luta continua, que somos frágeis, e q referida luta é travada através da oração e da comunhão diária com Deus. Olha que exemplo interessante: Mesmo quando Nossa Senhora dizia para Jelena que deveriam rezar as 6:05 da manha, ela era a última a acordar, e os outros familiares batiam em sua porta para que ela levantasse, rs! Eis ai o papel dos amigos e irmãos na fé, temos que nos auxiliar mutuamente. Muitas vezes temos bons propósitos, no entanto, precisamos de incentivo. E outro exemplo interessante é que inicialmente ela nos mostra que não devemos ser egoístas, embora seja difícil a vida a dois (matrimonio), pois há uma cruz para ser carregada, esta cruz é libertadora, pois pode ter o poder de nos apartar do egoísmo e nos dar a graça de viver o amor doação ensinado por Jesus.
    E por fim, é muito interessante saber que de tudo que Nossa Senhora havia ensinado para aquela criança, o mais importante foi gravado em seu coração q
    versa sobre a lembrança de ter que orar sempre em família.
    Agradecemos a Deus pela vida de Jelena e que possamos tb construir nossa historia com base nos princípios cristãos e naquilo que o próprio Cristo nos instruiu em Mateus 6,33 “Bucai em primeiro lugar o reino de Deus, e tudo mais vos será acrescentado”!.
    Salve Maria

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Support : | |
Copyright © 2011. Nossa Senhora de Medjugorje - All Rights Reserved
Template Created by Nossa Senhora de Medjugorje, Aparições de Nossa Senhora
Proudly powered by